Houve quem criticasse a saída do técnico Odair Hellmann, que trocou o Fluminense pelo  Al Wasl, dos Emirados Árabes Unidos. Foi, segundo Odair, uma proposta irrecusável e, nestes momentos, qualquer profissional balança.
Qualquer um no lugar dele se sentiria tentado a aceitar, ainda mais numa profissão sem instabilidade, como é a de técnico de futebol no Brasil. Ele vinha fazendo uma campanha estupenda à frente do tricolor carioca, mas se por acaso acumulasse dois ou três resultados ruins, um cartola mal humorado o mandaria, talvez até sem pagar o que lhe deve.
Fez bem o técnico Odair Hellmann, na minha opinião. E digo mais: pela estrutura que ele dispunha no Fluminense, estamos falando talvez no melhor treinador do Brasileirão de 2020. Basta lembrar que, antes dele, quem estava lá nas Laranjeiras era Fernando Diniz, que fracassou com aq    ele mesmíssimo elenco.
Estou certo ou estou errado?

4 Comentarios

  1. O futebol brasileiro não tem como competir com o Oriente Médio em termos financeiros. Porém é interessante o silêncio dos treinadores brasileiros, principalmente da “turma do vinho”, pois quando um treinador brasileiro é demitido recebe apoio dessa turma mas quando ele recebe um proposta do exterior e se manda ninguém se manifesta a favor dos clubes. Fico imaginando os treinadores dos Emirados Árabes Unidos revoltados com a contratação de um treinador brasileiro. Não, xenofobia com treinador estrangeiro é exclusividade dos nossos treineiros brazucas. Hellmann é um bom treinador , vem fazendo um trabalho acima da média com o limitado time do Fluminense. Fará falta.

  2. De fato, seu trabalho tem sido bom o Fluminense não tá passando vergonha, pelo menos.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare