1 Comentário

  1. E segue a infeliz Falha de São Paulo em sua campanha pró-aborto. Agora fala em gastos do SUS (provavelmente decorrente de complicações com abortos clandestinos). Ora, ainda que a questão fosse meramente econômica, deveríamos ser contrários ao aborto, pois, numa conta simples, os 400 mihões de reais gastos em saúde pública seriam facilmente recuperados, já que bastaria que cada uma das 2 milhões de vidas ceifadas produzisse, ao longo de sua vida econômica, ínfimos 230 mil reais…ideologia de gênero produzindo pérolas.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare