micale_neymar_reuNa Folha de S.Paulo – Único técnico que deu ao Brasil a medalha de ouro olímpica no futebol, Rogério Micale, 49, busca um recomeço no Paraná, rival do Corinthians neste domingo (22), às 11h, no estádio Vila Capanema, em Curitiba, pela segunda rodada do Brasileiro.

A equipe paranaense é a segunda do técnico baiano desde que foi demitido pela CBF (Confederação Brasileira de Futebol), de onde saiu magoado, há 14 meses –184 dias após o triunfo olímpico. Antes, dirigiu o Atlético-MG, mas ficou por apenas 13 jogos.

“Vejo como um recomeço da minha carreira. Por quase dois anos trabalhei na seleção brasileira e no Atlético-MG com atletas do mais alto nível. Agora, estou formando um elenco com jogadores jovens”, disse Micale, que está no clube desde fevereiro.

Ele terá à disposição um time com folha salarial em torno de R$ 1,3 milhão, contra R$ 10 milhões do Atlético-MG de 2017. O Corinthians tem gasto mensal de aproximadamente R$ 9,5 milhões.

O Paraná tem um objetivo modesto: permanecer na elite. O clube retornou à divisão principal no ano passado após dez anos na Série B.

“Temos que ganhar casca nessa divisão e, de repente, com uma sequência na elite, aumentar o nosso volume financeiro para poder brigar em um padrão médio da tabela”, afirmou o treinador.

Antes do ouro no Rio, Micale só tinha uma experiência com equipe profissional: treinou o Grêmio Prudente no início da década por dois jogos.

Ele afirma que não recebeu explicações de Edu Gaspar, coordenador da seleção, para o seu desligamento da CBF. Nove dias após não se classificar para o Mundial sub-20, foi demitido. “Eu fiquei magoado com a instituição. Houve o desligamento de uma forma muito desumana”.

À Folha Edu Gaspar elogiou Micale e desejou um ótimo trabalho ao treinador no Paraná Clube. “Evidente que nunca é legal ser desligado de uma equipe de trabalho. Acho o Micale um bom treinador, mas já é hora de seguirmos cada um com seus objetivos”.

 

3 Comentarios

  1. Esse achou que por ter ganho o ouro olímpico podia deitar na fama. Ouro de tolo…

  2. Eu acho que a participação dele na conquista foi bem pequena. Será que entende tanto assim de tática? Pareceu- me bem limitado e muito mais aquele tipo de técnico mais motivacional que qualquer outra coisa. Sem falar que ele deu uma declaração ano passado, que não tenho certeza sobre o quê, que me fez pegar ranço dele.

  3. Rogerio Micale é fraco como técnico. Acredito que Osmar Loss é muito supetior a ele.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare