Enquanto isso, Argentina e Chile empataram
A Copa América já provocou 41 casos de covid-19 entre jogadores, integrantes das delegações e prestadores de serviço, informa o Estadão. Deste total, 31 casos foram detectados em atletas e membros das delegações e outros dez em prestadores de serviços contratados pela Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol). Todas ocorrências foram em Brasília.
Até agora, o Ministério da Saúde diz ter feito 2.927 testes de RT-PCR para o torneio. Os prestadores de serviço da Conmebol foram contaminados pelo novo coronavírus após contato com delegações estrangeiras que chegaram à capital para participar da Copa América. A informação foi confirmada nesta segunda-feira, 14, pelo Ministério da Saúde ao Estadão.
Ao menos 13 integrantes da seleção venezuelana, que chegou ao Brasil na sexta-feira, 11, tiveram o teste positivo para covid-19, entre atletas e membros da comissão técnica. O Ministério da Saúde e a Secretaria de Saúde do Distrito Federal atuam no monitoramento dos funcionários de hotéis que mantêm contato com delegações estrangeiras.
Além da Venezuela, outras seleções também registraram casos de coronavírus. Na seleção boliviana, por exemplo, são quatro casos positivos. Os jogadores não participarão do duelo de estreia da Bolívia, que ocorrerá às 21 horas desta segunda-feira, 14, contra o Paraguai, em Goiânia (GO).
A Copa América de 2021 veio para o Brasil depois que Colômbia e Argentina desistiram de sediar o evento por causa da pandemia de coronavírus. A vinda do torneio para o Brasil foi fruto de um acordo entre a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) e o governo do presidente Jair Bolsonaro, intermediado pela Confederação Brasileira de Futebol, a CBF.
O primeiro jogo da competição foi realizado em Brasília neste domingo, 13, entre o Brasil e a Venezuela. O escrete canarinho ganhou por 3 a 0.
Na última semana, o próprio Ministério da Saúde divulgou os protocolos de segurança para a Copa América. A pasta estabeleceu regras para cada momento da permanência das equipes, desde a chegada no Brasil até o retorno aos países de origem. Os atletas deverão permanecer nos hotéis onde estiverem hospedados e não poderão deixar o local, a não ser para treinar. Os jogadores também precisarão fazer testes de covid-19 a cada dois dias.

1 Comentário

  1. As delegações e pessoal do apoio não iriam estar todos vacinados?

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare