De virada, o Flamengo venceu o River Plate por 2 a 1 e é campeão da Libertadores 2019. O atacante Borré abriu o placar, mas Gabigol brilhou e, nos acréscimos, virou o placar da final. A última vez que o Fla levantou a taça foi em 1981. A tarde épica teve o estádio Monumental U, em Lima, no Peru, como palco. Milhares de flamenguistas viajaram até de ônibus para acompanhar a batalha final da Libertadores. Valeu a pena. Agora tem o Mundial de Clubes pela frente.
Foi um fim de semana inusitado para o Flamengo e a sua torcida. Ainda de ressaca pela conquista da Libertadores na tarde de ontem, o desfile para comemorar o título terminou em confusão no Centro do Rio. A Polícia Militar lançou bombas de gás para dispersar a multidão após o trio elétrico que levava o time do Flamengo deixar a Avenida Presidente Vargas, na altura do monumento a Zumbi dos Palmares. Mas aí veio o desfecho do Brasileirão. O Grêmio venceu o Palmeiras por 2 a 1, pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro, e se garantiu na próxima edição da Libertadores da América. Como o Verdão não venceu, o resultado do jogo deu o título antecipado do Brasileirão ao Flamengo. 
 
O jornal ‘Olé’ dedicou espaço no início da semana para desvendar o segredo do sucesso de Gabigol, na grande final da Libertadores: “Entre las tantas máximas que tiene el fútbol, hay una que indica que los trofeos sólo los pueden agarrar, abrazar o tocar aquellos jugadores que ya lo ganaron. Y que si lo tocás, olvidate de salir campeón. ¿Qué pasó? En la previa de River-Flamengo, Gabigol desafío todos los límites. Y también rompió maleficios: acarició la Copa Libertadores en el ingreso y luego le dio vuelta el partido a River con un doblete para ser el héroe”.
 
Um grande jogo no Santiago Bernabeu. O Real Madrid abriu 2×0, mas cochilou e cedeu o empate em 2 minutos. É a Champions League, que tem um nivel técnico muito acima de qualquer outro torneio de clubes. Neymar ficou no banco e entrou no intervalo.  O nosso 10  mostrou-se completamente fora de ritmo. É até natural que não esteja no mesmo patamar fisico do resto do elenco, mas o que impressiona é a displicência. Neymar precisa se reinventar. Urgentemente.
 
No mesmo dia em que o Flamengo entrou em campo (4×1 no Ceará) apenas para receber as faixas de campeão do Brasileirão, a TV Globo fechou os números nacionais da transmissão da final da Libertadores no sábado, informa o Radar da Veja. O bicampeonato do Flamengo foi visto por 65,7 milhões de brasileiros, o correspondente a 38 pontos de audiência (153% superior à média do horário). A audiência rubro-negra só não conseguiu superar a final de 2012 entre Corinthians com o Boca Juniors, que marcou 43 pontos.
 
O ’The New York Times’, o mais importante jornal do mundo, deu destaque hoje à derrota da Chapecoense para o Botafogo e o consequente rebaixamento do time catarinense. “Chapecoense rebaixada três após a tragédia aérea”, diz a manchete. O resto das rodadas do Brasileirão servirá apenas para definir as duas últimas vagas na Zona de Rebaixamento. A novidade pode ser o Cruzeiro, que ada caindo pelas tabelas.
No contrato que tem com o Flamengo até o meio do ano que vem, Jorge Jesus tem uma cláusula que o permite não permanecer no Rubro-negro, caso decida sair no fim do ano. Porém, há um prazo, e o treinador terá que dar sua resposta ao clube carioca antes da disputa do Mundial de Clubes.  Campeão da Libertadores e do Brasileiro, Jorge Jesus chegou ao Flamengo no meio da temporada. Ele assinou por um ano com o clube carioca. As duas partes ainda terão que se reunir para decidir o futuro. Há otimismo da diretoria do Flamengo em relação à permanência do treinador.

1 Comentário

  1. O grande destaque foi a virada do Flamengo na LA. O BR já estava no papo há muito tempo.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare