Captura de Tela 2017-04-10 às 07.09.53

“Eu não sei o que eu fiz. Sei mais o que eu não fiz. Algumas coisas são essenciais, uma delas é a qualidade dos atletas. Sem qualidade não vi técnico nenhum ser bem sucedido ao longo do tempo. Temos uma boa qualidade, jogadores em um momento de amadurecimento, outros já na plenitude da forma, jovens aflorando… Essa mescla toda, com um componente que precisa: a confiança. E o jogo contra o Equador foi um elemento fundamental para que nós pudéssemos resgatar essa confiança”.

“Tecnologia, alguns princípios básicos, ideias. Como vamos sair jogando e começo a puxar vídeos, temos uma compilação de sete, oito vídeos, pressão alta, média, baixa, bolas paradas. Procurei e sei cada local onde o Filipe Luis se posiciona na bola parada, onde o Casemiro se posiciona, ai eu ligava para eles e mandava (o vídeo) depois do jogo. Você faz no teu clube, vamos fazer da mesma forma. E ai tu consegue adiantar um processo, mas é desafiador”.

“Vou te dizer uma coisa: o que mais tenha pesa, talvez, seja minha trajetória profissional. O atleta sabe o que ele (o técnico) fez, eles falam entre eles, comunicam que tipo de trabalho tem, quem é o auxiliar, como os comentaristas são… Eles sabem. (O jogador) não é uma pessoa alienada. Eles buscam. E talvez essa trajetória profissional, eles sabem, tenha gerado essa receptividade”.

“Eu devo dizer para ti que qualquer pessoa que escrevesse um enredo e escrevesse: tu vais ter a oportunidade na Seleção e em São Paulo uma possibilidade de classificação antecipada. Eu acordava três dias depois do jogo com o Paraguai pensando que tinha treino, depois eu acordava e ‘cara, nós estamos classificamos, vou dormir”.

“Eu aprendi no futebol a gente só pode planejar uma semana para a frente. Eu nunca imaginei depois que saí em 2013 que eu pudesse voltar para o Corinthians e voltei. Quando eu disse que voltaria, as pessoas diziam que era loucura: ‘Você tá voltando? Você vai fazer o que lá?’ Mas era o lugar onde eu tinha a melhor estrutura para trabalhar. No futebol não dá para gente planejar, simplesmente não dá”, finalizou Tite, deixando o futuro em aberto”.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare