No jornal ‘Le Parisien’- Nenhum torcedor do PSG gostaria de perder o jogo. Então deve ter sido feliz na noite de terça-feira, com a transmissão na página do Facebook do clube, a vitória do Paris Saint-Germain no Manchester United (2-0) nas oitavas de final da Liga dos Campeões. Esse show inesperado foi assistido por mais de 1,4 milhão de pessoas durante a noite antes de ser interrompido. Vendido por uma clara vitória dos homens de Thomas Tuchel (2-0), o encontro teve de ser reservado, em França, aos assinantes do RMC Sport. Uma exclusividade paga cara pela SFR, dona da rede. Em maio de 2017, o grupo gastou mais de um bilhão de euros para obter direitos de transmissão televisiva para competições européias na França até 2021. Convidado na França Inter na manhã de quarta-feira, o CEO da SFR Alain Weill denunciou “um falta de controle total “e” dano muito importante “.
Em um comunicado divulgado pouco depois, a empresa disse que “pediu ao PSG e ao Facebook todas as explicações após essa violação manifesta dos direitos da Liga dos Campeões”. “Nós nos reservamos naturalmente o direito de pedir quaisquer reparos necessários”, acrescenta ela.
O clube respondeu na esteira, culpando a rede social. De acordo com a declaração com, Facebook, que possui da Liga dos Campeões direitos de transmissão do Brasil, pediram às equipes Paris Saint-Germain para realizar uma manipulação para transmitir conteúdo ao vivo a partir da página do Esporte Interativo , um canal de televisão brasileiro, no canal do clube.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare