DOCUMENTO ENCAMINHADO À CBF

“Por unanimidade dos presentes, 19 Clubes da Série A do Futebol Brasileiro – em razão de diversos acontecimentos que vêm se acumulando ao longo dos anos e que revelam um distanciamento total e absoluto entre os anseios dos clubes que dão suporte ao futebol profissional brasileiro e a forma como que é gerida a CBF – reunidos nesta data, decidiram adotar postulações e resoluções na forma abaixo elencada:

1. Requerer a imediata alteração estatutária que consagre uma maior participação dos Clubes nas decisões institucionais e na gestão da CBF, admitindo-se os clubes como filiados desta entidade;

2. Dentre os itens desta alteração estatutária, necessariamente deve ser incluída a votação igualitária nas eleições para escolha do Presidente e Vice-Presidentes da CBF, sendo certo que Federações e Clubes das Séries A e B terão seus votos contados de forma unitária e com o mesmo peso entre si;

3. Ainda no que se refere à alteração estatutária, inclui-se o fim dos requisitos mínimos para inscrição nas chapas concorrentes à eleição desta entidade, abolindo-se a necessidade de apoio de 8 (oito) federações e 5 (cinco) Clubes, permitindo-se o lançamento de chapas que tenham o apoio expresso de, ao menos, 13 eleitores independente de serem clubes ou federações;

4. Comunicar a decisão da criação imediata de uma Liga de futebol no Brasil, que será fundada com a maior brevidade possível e que passará a organizar e desenvolver economicamente o Campeonato Brasileiro de Futebol. Além dos Clubes signatários, os Clubes da Série B serão convidados a integrara a Liga.

Os clubes adotarão medidas efetivas para consumar a sua associação, para, de forma organizada, exercerem a administração do futebol brasileiro e do seu calendário.”

Comentário meu – Dois fatos foram decisivos para essa tomada de posição dos clubes: 1) – A queda do presidente Rogério Caboclo, que mostra o quanto a CBF está enfraquecida; 2) – A rebelião dos europeus que – apesar de ter fracassado – deixou claro que há uma insatisfação generalizada dos grandes clubes contra uma cartolagem que ganha dinheiro às custas dessas agremiações.

Aguardemos portanto as cenas dos próximos capítulos.

2 Comentarios

  1. Na verdade querem mudar apenas o regime de caixa…Passando da CBF e federações para os clubes…Se os clubes são geridos por mandriões, historicamente, por que a mudança de comando em favor deles, na CBF, deveria produzir resultados diferentes?

  2. Gostaria que os grandes clubes tivessem essa postura em relação aos fraquíssimos campeonatos estaduais. Verdadeiro entulho do futebol brasileiro, que só beneficia as federações.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare