Da Globo, ele saiu após bate-boca no ar com Galvão Bueno
O jornalista, apresentador e comentarista esportivo Renato Maurício Prado, 62 anos, ganhou ontem sua segunda ação trabalhista consecutiva este ano —uma contra o Grupo Globo e outra contra o canal Fox Sports. A informação está na coluna de Ricardo Feltrin, no UOL.
Ambas indenizações podem chegar a cerca de R$ 3,5 milhões. O jornalista move ação contra o Grupo Globo, onde trabalhou por quase 30 anos, como colunista do jornal do grupo e comentarista do SporTV. De 1988 a 2002 ele foi contratado pela casa em regime de CLT (carteira de trabalho assinada). Segundo a coluna apurou, em 2002, porém, foi demitido e recontratado em seguida pela empresa por valor menor, e como PJ (pessoa jurídica).
Seus advogados conseguiram comprovar seu vínculo empregatício durante os 14 anos (2002-2016) que manteve contrato como PJ. A ação contra a Fox Sports tem o mesmo teor.
Sem querer entrar no mérito, o que me espanta é o seguinte: a esmagadora maioria dos profissionais de imprensa tem contrato PJ. Se todos resolverem entrar na Justiça sob esse mesmo argumento de Renato Mauricio Prado, não sobrará mais nenhum veículo de comunicação de pé. Seria o caso então de perguntar ao próprio RMP, que tem coluna no UOL: seu contrato atual com o Grupo Folha é CLT ou PJ?

1 Comentário

  1. Parece que a Globo está acabando com esses contratos de PJ e muitos artistas/ jornalistas não querem pois reduzirá significativamente o salário deles. É uma nova ordem na emissora.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare