“Foi um jogo contra uma equipe de muita intensidade. Tendo alguns jogadores sem essa intensidade, não consigo marcar pressão. Escolhi os de intensidade um pouco maior. (…) Foram dois times que quiseram jogar. É difícil jogar contra o Santos. Tentamos marcar no ataque, pressionar para que eles tivessem o erro. Tem que enaltecer muito o jogo. É gostoso ver um clássico com cinco gols, com 34, 35 chutes a gol. Foi um jogão. Fomos melhores no segundo tempo, definimos melhor e conseguimos uma grande vitória. É uma vitória contra a melhor equipe do campeonato, um time muito difícil, com jogadores exalando confiança, um excelente treinador. É uma vitória que dá confiança. A gente pode e deve evoluir”, CUCA, técnico do São Paulo.

“São os fatores do futebol, perdemos com duas bolas paradas e um erro não forçado. O São Paulo não gerou tantas situações de preocupação, mas a pressão individual… Tivemos chances também, bola parada, aproximações até depois dos 3 a 2. Não jogamos como estamos acostumados. Mais do que o resultado, me preocupa o desempenho. Temos de voltar a entender nossa maneira de jogar e nossos limites. Cuca trabalhou muito bem. Levou o jogo até o que o rival queria. Mérito dele. Não creio que tenhamos a possibilidade de jogar bem todas as partidas. Calhou de hoje não jogar bem e perder. Não podemos analisar de maneira emotiva”, JORGE SAMPAOLI, técnico do Santos.

4 Comentarios

  1. Vamos ver como o Prantos vai reagir! O Brasileirão tem muitas oscilações, ao longo de 7 meses. É um sobe-desce permanente…

  2. Mais um jogo que o Santos deveria mostrar força, mas arrega. Ótimo. É assim mesmo que se faz um campeão. 👏👏👏👏👏👏

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare