Antes de mais nada, devo ressaltar que não acredito em nada disso.  Não há estatística que resista a um gol contra, um pênalti perdido, um (ou mais de um) craque lesionado, uma expulsão de campo, um apito amigo… Não há estatística que resista ao imponderável.
Mas o Goldman Sachs, um dos maiores bancos do mundo, simulou 1 milhão de variações possíveis para calcular a probabilidade de cada seleção avançar na Copa do Mundo de 2018 . De acordo com o Goldman, o Brasil conquistará o seu sexto título da Copa do Mundo, derrotando a Alemanha na final, sendo que a média de gols por simulação do Brasil foi de 1,70, enquanto a Alemanha só marcava 1,41 por simulação. Contudo, a França tem melhores chances de conquistar o troféu do que a Alemanha, mas o esperado encontro com o Brasil nas semifinais eliminará a seleção da disputa pelo título. Portugal deve ter grandes chances de derrotar a Alemanha na semi.
Um outro estudo inédito da JLT Specialty, companhia inglesa especializada em gestão de risco, aponta que as chances da seleção brasileira conquistar o hexacampeonato na Rússia aumentaram após a demissão do técnico Julen Lopetegui, que estava à frente da equipe espanhola.
Segundo a pesquisa, a probabilidade de uma vitória brasileira passou de 17,89% para quase 20% depois da mudança no comando espanhol.
A estatística é a mais alta do estudo, que também levou em consideração as probabilidades médias de 25 casas de apostas. A Alemanha, atual campeã, é a segunda favorita, com 16,16% de chances de conquistar o título.
Seria o caso de relembrar a famosa frase de Mané Garrincha, na década de 1960, e perguntar: “Combinaram com os russos?”

2 Comentarios

  1. Eu daria 35% ao Brasil, dividindo 64% entre Alemanha, Espanha e França, e 1% pra Argentina…falou Pai Paulo!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare