1. Abel Ferreira, curiosamente, mandou o time jogar com a mesma sonolência da (quase) trágica derrota para o River Plate no Allianz Parque;
  2. Menosprezo pelo Tigres, preocupando-se, talvez, numa hipotética final com o Bayern de Munique, que, afinal, não vai acontecer;
  3. Certamente desconcentrados no que esse jogo de hoje representaria, metade do time resolveu pintar o cabelo de branco. Pra que isso, meu Deus?
  4. Medo de jogar. Tal qual aconteceu contra o River no 0x2, a bola queimava nos pés de alguns jogadores – como Luiz Adriano, por exemplo;
  5. O técnico demorou para mexer. Quando Felipe Melo e William entraram, o time mostrou mais disposição e objetividade;
  6. Será que ninguém sabia que o colombiano Julian Quñones, 23 anos, era tão decisivo e tão bom de bola? Sozinho, botou o meio de campo do Palmeiras no bolso;
  7. Enfim, o Palmeiras não tem Mundial. E a ansiedade de tentar acabar com a zoação dos rivais pode ter desestabilizado todo o elenco e até a comissão técnica.

2 Comentarios

  1. Eu amei. Porcada piada pronta. Kkkkk.

  2. O problema dos times brasileiros é que eles entram no Mundial pensando no jogo com os europeus. Esquecem-se que nesse novo formato eles enfrentam times da Ásia, da África ou da América do Norte(geralmente mexicanos) e o nível desses times não deixa nada a dever aos sul-americanos. Ao menosprezar esses clubes, acabam passando vergonha como ontem.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare