tite-100
“Na época de Dunga, de Mano e de Felipão-7 a 1, a gente sentia sono assistindo aos jogos da seleção brasileira às 15h, 16h, 17h, 18h… Com ele na seleção, são seis jogos, seis vitórias, 17 gols pró, um contra e 100% de aproveitamento. Ah, só de pensar quanto tempo e quanta Copa perdemos com técnicos superados… Mas, e agora, já podemos começar a dizer que o Brasil está com “cheirinho de hexa”? Ou é melhor ir devagar com o andor?”, MILTON NEVES
“Só o Brasil ganhou como visitante e Paulinho ainda quase fez o terceiro gol. A Praça Vermelha, em Moscou,  está ficando verde e amarela. Mais um pontinho, em seis jogos, e a Seleção estará na Copa do Mundo. Para a Rússia, com bom futebol”, JUCA KFOURI
“Gabriel Jesus foi o melhor jogador em campo. Um passe e um gol. Termina o ano como goleador da seleção, junto com Coutinho. Pela primeira vez desde 2011, Neymar fecha um ano sem ser o principal artilheiro. É bom. O Brasil depende de Neymar, mas não tem só ele”, PVC
“São seis vitórias seguidas em Eliminatórias. Desde as feras de Saldanha em 1969 não se via isso numa só Eliminatórias da Seleção. E, então, aquele timaço enfrentara megababas da época como Colômbia e Venezuela. Não uma Argentina com Messi. E outros bons times como aqueles que o Brasil despachou com autoridade, eficiência e alegria. Dentro e fora de campo”,  MAURO BETING
Adenor tem razão. É uma pena que a Copa não comece em três dias. Dói saber que este foi o último jogo da Seleção de Tite em 2016. Anima ter a consciência que o Brasil retomou seu caminho. É possível pensar no futuro sem medo. A Seleção tem um técnico de verdade. Uma filosofia moderna e séria de jogo. Acabou a Neymardependência. O torcedor brasileiro reconquistou o direito de sonhar…”, COSME RIMOLI
“O Brasil teve mais momentos que os oponentes para fazer gols e provavelmente conseguiria outros em noite inspirada de Neymar. Gostei da atuação do jogador do Barcelona. Se movimentou como necessário, foi construtivo, mas os lances brilhantes e a técnica muito acima da média dessa vez permaneceram fora do gramado. O time poderia ganhar com maior margem com mais competente no último toque e nas finalizações de cabeça, pois teve três grandes oportunidades em tais lances. Mereceu o resultado positivo”, VITOR BIRNER

2 Comentarios

  1. Não gosto muito disso sempre dá uma zica danada esses elogios dá imprensa, embora Tite seja merecedor!

  2. Claro, ele sabe trabalhar o marketing. Não basta ser um bom treinador. Tem que ser polido, se dar bem com as câmeras, ser bom de entrevista para assim ser requisitado sempre. Ele é muito calculista. Virou o namoradinho do Brasil.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare