“Abel Braga, que estava sendo chamado de ultrapassado, após alguns trabalhos ruins, incluindo o início no Inter, deu uma aula sobre o futebol do futuro, que já acontece nos grandes times do mundo, ao alternar, no mesmo jogo, estratégias diferentes, de acordo com o momento. A equipe foi ofensiva e defensiva, ousada e prudente, ativa e reativa. Não foi uma coisa ou outra… O jogo de futebol, assim como a sociedade, deveria estimular a diversidade e evitar a radicalização. Os maiores bens do ser humano são a independência e a liberdade, respeitando o direito dos outros, sem se tornar refém de preconceitos e de conceitos técnicos e táticos”, TOSTÃO, em coluna na Folha neste domingo.

3 Comentarios

  1. Normal…, fazia tempo que ele não demonstrava um bom trabalho. Mas não se pode subestimar as pessoas, né?

  2. Respeito a opinião de Tostão, mas é fato que os últimos trabalhos de Abel Braga foram ruins, inclusive o seu início no Inter. Está dando a volta por cima, acompanharemos as cenas dos próximos capítulos.

  3. O Wanderlei Luchemburgo também deu um nó tático no marketeiro que não ganha nada e que muitos da mídia o admira. Kkkkkkkkkkkkkkkk

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare