No UOL Esportes (Por Felipe Pereira e Luiza Oliveira) – O Brasil parou há uma semana desde que o escândalo de Neymar veio à tona após Najila Trindade fazer uma acusação de estupro, revelada pelo UOL Esporte, contra o jogador. A cada dia, novos capítulos da história são acompanhados por todo o país em horário nobre na televisão aberta, que passou a ditar os rumos do caso e ajudou a transformá-lo em um show midiático.

Desde sábado, os programas mais populares da TV aberta travam um guerra para contar a história mais saborosa. Apresentadores tarimbados como Luiz Bacci, José Luiz Datena e Roberto Cabrini disputam a preferência do controle remoto em uma disputa “cabeça a cabeça”, transformando o caso em um show, seja pela relevância da pauta ou pela grandeza do personagem. E conseguem pautar sua audiência. Nas ruas não se fala em outro assunto.

Do outro lado, cada notícia mínima – seja um print de WhatsApp, um frame de vídeo ou cenas gravadas em celular – é estrategicamente repassada pelas equipes dos dois protagonistas, Najila Trindade e Neymar, com o objetivo de ganhar apoio popular, espalhar a informação para o maior número de pessoas e assumir as rédeas da narrativa mais maratonada que Netflix sem spoiler no domingo à noite.

O escândalo surgiu no último sábado à tarde. Logo depois, Neymar pai entrou em ação para defender o filho ao vivo. Participou por telefone do Brasil Urgente, de José Luiz Datena, dizendo que se tratava de uma armadilha. Na segunda-feira de manhã estava no “Aqui na Band”, com Silvia Poppovic e Luis Ernesto Lacombe. No programa, Neymar pai fez propaganda do Instituto Neymar e até se viu entre panelas de fogão com os apresentadores. O entrosamento não era por acaso. O responsável pela atração, Vildomar Batista, é diretor artístico do instituto que leva o nome do acusado de estupro. Estava tudo realmente em casa. Ou na cozinha.

A participação na Band era só o começou de como a cobertura televisiva teria protagonismo no decorrer do inquérito policial. Até então, Neymar dominava os holofotes, o que foi impulsionado também por seu manifesto no Instagram no sábado à noite. Já Najila permanecia em silêncio e sob anonimato, já que seu nome não poderia ser divulgado por se tratar de uma vítima.

O caso ganhou um outro capítulo na segunda-feira, também na televisão aberta, quando a TV Globo apresentou um personagem inédito até então: o advogado José Edgard Bueno, que representou Najila no início do caso. Uma longa reportagem no Jornal Nacional revela a ruptura dos dois e expõe conversas particulares. Ele a acusa de estar mentindo e diz que deixou o caso porque a modelo havia relatado a ele agressão, não estupro, como fez no boletim de ocorrência. A matéria ainda mostra que José Edgard havia procurado Neymar pai em uma tentativa de acordo. O estafe do jogador diz ter sido vítima de uma tentativa de extorsão, mas o advogado afirma que foi atraído para uma armadilha.
Quarta-feira “bomba”: Najila mostra o rosto

A quarta-feira foi o dia mais bombástico desde que o caso foi revelado. Era tanta reviravolta que fazia inveja às séries mais viciantes da Netflix. Teve o print da gravação feita por Najila no quarto do hotel em Paris sugerindo um chute em Neymar. O vídeo não demorou a aparecer. Os telejornais da Record e da Band publicaram. A parte mais comentada foi a modelo agredindo Neymar a tapas e com palavras.

“Mas eu vou te bater. Sabe por quê? Porque você me agrediu ontem”. Como tudo viraliza, logo os grupos de WhatsApp espalhavam as imagens.

O contragolpe do SBT foi o troféu maior da cobertura até aqui, o momento que marca a reviravolta: Roberto Cabrini levou ao ar o trecho de uma entrevista exclusiva com Najila. Ela apareceu no canal de Silvio Santos afirmando para todo o Brasil que houve estupro. “Ele [Neymar] me virou, cometeu o ato, e eu pedi para ele parar. Enquanto ele cometia o ato, ele continuava batendo na minha bunda”. Era a primeira vez que o nome Najila, que já tinha sido citado anteriormente, mas de forma ilegal, poderia ser divulgado oficialmente.

O Grupo Globo estava discreto na cobertura até então. Quando apareceu, foi de uma maneira que poucos apostavam. Longe do protagonismo de furos e revelações das rivais, William Bonner leu um editorial anunciando a saída do jornalista esportivo Mauro Naves da cobertura da Copa América. E sim, tinha a ver com o escândalo. A emissora disse que o repórter tinha passado o contato de Neymar pai para o primeiro advogado de Najila e que isso feria o código de ética da empresa. Mas, depois, surgiram informações de que o motivo seria mais importante: o repórter teria tido um papel auxiliar na negociação entre o advogado e Neymar Pai.

A Copa América acabou para o repórter e para Neymar. O atacante sofreu, naquela mesma noite, uma ruptura ligamentar no tornozelo direito durante o amistoso contra o Qatar em Brasília. Ele chegou no banco de reservas chorando. Horas depois, foi cortado da seleção brasileira.

A quinta-feira teve um único fato, mas foi impactante: a troca de mensagens entre Najila e Neymar no dia seguinte ao suposto estupro. Neymar já tinha mostrado a sua versão em vídeo publicado pelo Instagram horas depois do anúncio da denúncia, mas a versão, agora, era a de Najila, com mensagens apagadas da primeira conversa.

Luiz Bacci , na Record, leu com voz pausada e criando drama na conversa que os dois mantiveram. O diálogo ganhou o Brasil e todo mundo fez sua própria análise.

A sexta-feira também foi um dos dias mais aguardados desse início de investigação desde quando foi anunciado que Najila Trindade iria depor na Sexta Delegacia da Mulher, em Santo Amaro – local em que fez a denúncia. Centenas de jornalistas compareceram ao local para vê-la em público pela primeira vez e fizeram plantão por mais de cinco horas. Helicópteros e drones sobrevoavam o céu e fotógrafos se dependuraram em árvores em busca da melhor imagem.
Sexta de cinema: Najila carregada e “perseguição”

Mas o ponto alto da espetacularização da notícia foi quando Najila deixou o local carregada e nos braços do advogado Danilo Garcia de Andrade. A modelo passou mal e foi levada em uma viatura a uma Unidade Básica de Saúde próxima à Cidade Dutra para receber atendimento. Enquanto a viatura cortava a cidade, helicópteros e motocicletas da TV Record acompanharam o trajeto e exibiram a “perseguição” ao vivo na televisão.

Foi a televisão aberta quem também deu uma das informações mais aguardadas até o momento da cobertura. O teor do depoimento de Najila na delegacia e onde se encontra o vídeo completo de 7 minutos que mostra o encontro com Neymar no segundo dia em Paris. A TV Globo teve acesso ao depoimento em que Najila afirma que o vídeo estava no tablet que foi roubado do apartamento dela. O roubo do tablet virou o assunto do momento. Agora, todos aguardam as cenas do próximo capítulo da novela na TV mais próxima de você.

Foto: REUTERS/Amanda Perobelli (via UOL)

3 Comentarios

  1. A gente percebe a “seriedade” de um país e do seu povo quando o futebol, pior, um jogador, está acima dos assuntos políticos no noticiário nacional.
    Economia frágil, desemprego em alta, saúde o caos, governo dubitável…Mas o povo quer saber mesmo é de Neymar!

  2. Até o presidente aproveita pra sair na foto com a “estrela nacional”!

  3. Mas isso com certeza. Requintes de novela mexicana. Palhaçada atrás de palhaçada. Eu acredito que Neymar tenha sido escroto com ela, mas ela não tem como provar nada. A imprensa adora carregar nas tintas, o tribunal da internet já escolheu seu lado e agora só querem ridicularizar ambas as partes. Não vai dar em nada pra nenhum dos dois. Estou mais interessada nos desdobramentos da situação de Mauro Naves, ainda estou chocada com sua postura errante. Não pensei que ele fosse tão parcial, capaz de esconder um escândalo em nome do seu protegido. Ele não tem ética profissional. Neto deve estar rindo a toa.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare