O Treze FC, de Campina Grande-PB, foi buscar nos seus arquivos uma memória  que pouca gente conhece de Jackson do Pandeiro. Por meio das redes sociais, o clube relembrou que nos anos de 1940 o “rei do ritmo” vestiu a sua camisa, como goleiro, antes de iniciar efetivamente sua carreira de sucesso como músico.
A informação foi confirmada pelo historiador Júlio César, que há mais de duas décadas cataloga fatos sobre o futebol paraibano.
“Naquela época, Jackson ainda não era conhecido porque sempre se declarava torcedor daquele time que era mais popular na cidade, ou no estado onde ele estivesse. E, como ele participava de algumas competições de futebol amador, chegou a disputar algumas partidas pelo Treze, no Estádio Presidente Vargas, mas coisa amadora mesmo. Mas o forte dele mesmo sempre foi a música, e isso é muito bom, porque tivemos na figura de Jackson uma das maiores expressões da cultura nordestina”, explicou o historiador,

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare